NOTÍCIAS

BB reduz novamente taxas de linha de capital de giro

O Banco do Brasil anunciou nova redução dos juros da linha de crédito BNDES Capital de Giro Progeren. Para as micro e pequenas empresas, a taxa mínima passa de 0,89% para 0,64% ao mês e a taxa máxima de 1,25% para 0,80% ao mês, redução de 28% e 36% nos juros mínimos e máximos, respectivamente. A linha conta com recursos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), integrando o Programa de Apoio ao Fortalecimento da Capacidade de Geração de Emprego e Renda (BNDES Progeren).

Esta é a terceira redução de taxas nesta linha de crédito desde o início do Programa BOMPRATODOS, em abril deste ano. A medida acompanha a última resolução anunciada pelo BNDES, que reduziu os juros do Programa de 9,5% para 6% ao ano para as micro e pequenas empresas, 6,5% para as médias empresas e de 10% para 8% ao ano para as grandes empresas.

Além de oferecer as menores taxas na linha de crédito, o Banco do Brasil é líder de mercado no desembolso do Programa Progeren, respondendo por 88% dos empréstimos para as microempresas e 59% para as pequenas empresas. Em 2011, o BB foi responsável pelo desembolso de R$ 2,1 bilhões no Programa. Até maio de 2012 o desembolso alcançou R$ 661 milhões.

O prazo de pagamento da linha permanece em até 36 meses, incluído o período de carência de até 12 meses. O piso da linha é de R$ 20 mil e o teto é de R$ 20 milhões por beneficiário para as micro, pequenas e médias empresas. Já para as grandes empresas o teto pode chegar a R$ 50 milhões.

O público-alvo são as empresas do setor industrial de determinadas atividades definidas pelo BNDES. A última resolução do Banco de Desenvolvimento também ampliou os setores beneficiados pelo Programa: a partir de agora as médias empresas de toda a indústria de transformação poderão obter financiamento do BNDES Progeren. Anteriormente, o crédito estava disponível apenas para determinadas categorias industriais. Nas regiões abrangidas pelos Fundos Constitucionais do Norte e do Nordeste, a linha atende todos os segmentos da economia, desde que a empresa fature até R$ 90 milhões por ano.

Para Osmar Dias, vice-presidente de Agronegócios e Micro e Pequenas Empresas do Banco do Brasil, com a nova redução de juros, o BB reforça, mais uma vez, seu posicionamento ao dar fôlego financeiro às micro e pequenas empresas e empreender esforços conjuntos com o Governo Federal para fomentar investimentos no Brasil.

Já para Paulo Caffarelli, vice-presidente de Atacado, Negócios Internacionais e Private Banking, a medida vem ao encontro do Programa BOMPRATODOS, uma vez que reduz os custos financeiros para as empresas, principalmente para o segmento industrial, contribuindo para a elevação da produção e dos níveis de emprego e renda.

O programa do BNDES tem vigência até 31 de dezembro de 2012 com orçamento disponível de R$ 14 bilhões, no qual R$ 11 bilhões são destinados às MPE e R$ 3 bilhões para as médias e grandes empresas. O BNDES Progeren é destinado a aumentar a produção, o emprego e a massa salarial no País.

As alterações nos encargos financeiros da linha passam a valer a partir da desta sexta-feira, dia 8.



Publicado em: 08/06/2012         Fonte: Revista Incorporativa         Postado por: Equipe Essência Sobre a Forma

Voltar

 

bursa escort
porno
porno
bodrum bayan escort