NOTÍCIAS

bakirkoy masaj evde masaj istanbul masaj masaj xnxx video ensest hikaye
Facebook enfrenta agora investidor pessimista com empresas de internet

SÃO PAULO - Além do Facebook, rede social que abre seu capital na Nasdaq hoje, outras companhias com atuação na internet têm recorrido ao mercado de capitais para conseguir recursos, mas vêm enfrentando o mau humor dos investidores.

Neste ano, empresas de tecnologia vêm levantando menos recursos que em 2011 por meio de ofertas públicas iniciais de ações (IPO, na sigla em inglês). Até 16 de maio, o volume total nessas operações havia sido de US$ 3,71 bilhões, contra US$ 5,59 bilhões no mesmo período de 2011, como mostra a consultoria Dealogic.

O maior IPO do setor em 2012, até a estreia do Facebook, havia sido da Splunk, que fabrica softwares de acompanhamento de dados. O giro foi de US$ 264 milhões, em transação de 18 de abril.

Desde maio do ano passado, grandes nomes, como o site de relacionamento corporativo LinkedIn e a página de compras coletivas Groupon, estrearam na Nasdaq, todas acima das expectativas de preço para a oferta.

A mais recente entre elas foi a operação da Zynga. A fabricante de jogos para redes sociais — cujos produtos estão presentes no Facebook — iniciou as negociações em 16 de dezembro, movimentando US$ 1 bilhão com as ações cotadas a US$ 10. Hoje, elas valem US$ 8,22, uma queda de 17,8%.

Antes, em 15 de junho, a rádio on-line Pandora abriu seu capital e passou a ser listada na Nasdaq, com o preço inicial de US$ 16. Atualmente, após girarem US$ 235,2 milhões no IPO, os papéis valem US$ 10,01, 37,4% a menos.

O Groupon, por sua vez, movimentou US$ 700 milhões em 4 de novembro, oferecendo 35 milhões de ações pelo preço de US$ 20 cada uma. Antes, a perspectiva era de uma banda entre US$ 16 e US$ 18, e hoje elas são cotadas a US$ 13,05, tendo caindo 34,8%.

Por fim, o LinkedIn, outra rede social, entrou na bolsa em 19 de maio do ano passado e é a única com valorização desde sua oferta inicial. Vendidos na operação a US$ 45, os ativos chegaram a US$ 113,49 no último pregão, subindo 152,2%.

Índices

Agora que será listado na Nasdaq, o Facebook terá que provar que a demanda observada na sua oferta garantirá um forte volume de negociações em Wall Street.

Inicialmente o investidor deve se guiar pelo nome que a firma de Mark Zuckerberg tem, assim como por seus resultados já apresentados. A companhia não integrará inicialmente os índices mais importantes do mercado. Mesmo assim, por causa da forte demanda em meio a uma bolsa depreciada, o Facebook aparece como um caso especial.

A empresa vai precisar manter ou elevar seu valor de mercado, se quiser integrar a carteira teórica do Nasdaq Composite. O principal índice de ações desta bolsa reúne as maiores companhias do setor e também as mais líquidas.

O problema é que as regras para inclusão neste índice e no Nasdaq-100, das 100 maiores em valor de mercado, levam em conta revisões anuais. Por isso, ele só poderá ficar entre as mais importantes da bolsa depois de dezembro, quando as mudanças ocorrem.

Além disso, para adentrar o índice mais abrangente de Wall Street, o S&P 500, da Standard & Poor’s, o Facebook precisaria manter ao menos metade de suas ações à disposição do mercado. No IPO, ele está oferecendo aproximadamente 22% do capital social.

Essa compilação da agência de classificação de risco é vista como uma das mais importantes dentre as duas bolsas de Nova York. Ela reúne as 500 firmas com valor de mercado mais elevado entre as listadas nos Estados Unidos.



Publicado em: 18/05/2012         Fonte: Por Renato Rostás | Valor         Postado por: Equipe Essência Sobre a Forma

Voltar

 

beylikduzu escort
porno
porno
bodrum bayan escort