NOTÍCIAS

bakirkoy masaj evde masaj istanbul masaj masaj xnxx video ensest hikaye
Manutenção dos 10% sobre FGTS abala confiança do empresário

A decisão do Congresso Nacional de manter o veto presidencial ao projeto de extinção da multa adicional de 10% sobre o FGTS em caso de demissão sem justa causa contribui para aumentar o Custo Brasil e reduz a competitividade do País, avalia a Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP). A decisão vai na contramão do atual discurso do governo, que aponta para a necessidade de redução do custo da mão de obra no Brasil sem redução do emprego ou do direito dos trabalhadores.
 
Segundo a FecomercioSP, a articulação do Planalto para convencer parlamentares a votar a favor do veto, apresentando projeto para destinar os recursos da multa ao Programa Minha Casa Minha Vida, configura desvio de finalidade dos recursos.
 
Para a entidade, o ato de o governo tornar permanente uma contribuição criada para compensar o rombo causado pelos planos econômicos no FGTS - o que ocorreu há mais de um ano - demonstra uma ruptura em relação a regras preestabelecidas, o que abala a confiança dos empresários.
 
De acordo com a FecomercioSP, o fato de tradicionalmente o governo criar novos impostos para novos gastos públicos não aumenta a confiança de investidores em relação à gestão pública no Brasil. Para a federação, o governo errou ao considerar a contribuição provisória como receita perene. Além disso, a multa deveria ser direcionada para o fundo do trabalhador e não para o Tesouro Nacional, como ocorre há cerca de um ano.
 
- A Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP) é a principal entidade sindical paulista dos setores de comércio e serviços. Responsável por administrar, no Estado, o Serviço Social do Comércio (Sesc) e o Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac), representa um segmento da economia que mobiliza mais de 1,8 milhão de atividades empresariais de todos os portes e congrega 154 sindicatos patronais que respondem por 11% do PIB paulista - cerca de 4% do PIB brasileiro -, gerando em torno de cinco milhões de empregos.



Publicado em: 19/09/2013         Fonte: Revista Incorporativa         Postado por: Equipe Essência Sobre a Forma

Voltar

 

beylikduzu escort
porno
porno
bodrum bayan escort