NOTÍCIAS

bakirkoy masaj evde masaj istanbul masaj masaj xnxx video ensest hikaye
PMES: Apenas uma em cada 10 está online no Brasil

As pequenas e médias empresas ainda têm muito por fazer no uso da Internet - seja para marketing e divulgação, seja para fazer negócios e relacionamento com clientes. Dados do Google e do Sebrae indicam que há, hoje, 4,8 milhões de PMEs com comércio eletrônico, mas são poucas que usufruem, de fato, da modalidade.

Os números sobre o mercado de e-commerce e as PMEs foram divulgados durante a terceira edição do e-commerce Meeting, realizado pela Associação Comercial de São Paulo (ACSP), na última semana de abril, na capital paulista. O gerente executivo do ShopFácil Bradesco, Paulo Henrique Toldo, abriu o evento apresentando os últimos números do mercado, que refletem a força e o crescimento do setor. “Em termos de evolução de e-consumidores, fechamos 2011 com 31,9 milhões de pessoas, um salto frente aos 23,4 milhões de 2010”.

Toldo apresentou dados do Google e Sebrae que demonstram a relação do universo das pequenas e médias empresas (PMEs) com o comércio eletrônico: ao todo são 4,8 milhões de empreendimentos, mas apenas um em cada 10 está online e conta com website. “Isso representa tanto oportunidades quanto esforços para quebrar paradigmas junto a esse empresariado”, disse o executivo. “De qualquer forma, temos que mostrar às PMEs que o e-commerce, além de uma tendência irreversível, é uma oportunidade ideal para que esses empreendimentos ganhem exposição e expandam sua atuação”.

Já o gestor da ACSP Shop – solução de e-commerce da associação, Genivaldo Oliveira, apresentou perspectivas de mercado promissoras do comércio web, em especial às PMEs. “Há uma estimativa de fechar 2012 com R$ 25 bi, sendo que, atualmente, as PMEs representam cerca de 20% do faturamento, com um tíquete médio por compra de R$ 350. Mais do que apresentar uma excelente relação custo-benefício, o comércio web é fundamental para esse perfil de empresa, que atua de forma segmentada e especializada”, explicou o executivo.

De acordo com Oliveira, o panorama brasileiro colabora substancialmente para essa expansão: no País, são 44 milhões de usuários ativos na internet, com uma alta adesão às redes sociais (86%). “Isso aumenta o poder do ‘boca a boca’, o que fatalmente colabora para as visitas à página. Automaticamente, ajuda a potencializar as vendas”.

Para começar bem um e-commerce, disse o executivo, é preciso ter um estoque mínimo de produtos, além de ampliar o portfólio e responder com rapidez aos emails de solicitação de produto. “Dentre vários outros fatores, isso é fundamental para quem está começando, pois colabora para a formação de imagem da loja virtual. Acaba gerando bom atendimento e uma primeira impressão positiva no cliente. O empresário novo no e-commerce não pode errar”, alertou.

O uso das soluções de TIC pelas pequenas e médias empresas é um dos temas na pauta da BITS 2012, que acontece de 15 a 17 de maio, em Porto Alegre. O evento está organizado em três trilhas temáticas. Na primeira, chamada “As TICs Revolucionando seu Estilo de Vida e Relacionamentos”, o foco é o usuário final e empresas que desenvolvem soluções para atendimento a esse mercado.

A segunda trilha é voltada para as empresas B2B, e tem como tema “As TIC alavancado negócios”. O contexto atual e futuro da tecnologia é o tema da terceira trilha, chamada “Novas Tecnologias e tendências”. Informações sobre o programa da BITS no www.bitsouthamerica.com.br



Publicado em: 07/05/2012         Fonte: Revista Incorporativa         Postado por: Equipe Essência Sobre a Forma

Voltar

 

bursa escort
porno
porno
bodrum bayan escort