NOTÍCIAS

bakirkoy masaj evde masaj istanbul masaj masaj xnxx video ensest hikaye
Contadores faturam até 50% mais com declaração de IR

O avanço da informatização e a maior eficácia no cruzamento de dados da Receita Federal têm contribuído para o aumento da demanda nos escritórios de contabilidade da região para fazer a declaração do Imposto de Renda. O reflexo se dá também no faturamento dessas empresas, que neste ano será até 50% maior do que nos outros meses do ano. Em 2010, para se ter ideia, esse percentual girava em torno de 10% mais.

"A procura subiu, em média, 40% neste ano. Muita gente que fazia a declaração sozinho, justamente por ser mais simples, passou a buscar o auxílio de um contador. Tudo por receio de cair na malha fina por conta do maior sincronismo nas informações apuradas pelo Fisco", explica Samanta Reis, proprietária do escritório Alcance Assessoria Contábil, de São Bernardo. A maior movimentação elevou em 20% o faturamento em abril, frente aos outros meses do ano.

O horário de trabalho também é estendido, especialmente nos 15 dias que antecedem o prazo final para a entrega da declaração, que se encerra na segunda-feira, dia 30.

"Temos trabalhado das 8h às 22h para dar conta de todo o trabalho. Embora avisemos os clientes para que se preparem com antecedência, muitos demoram para mandar seus comprovantes", explica Santino Oliva, proprietário do escritório Oliva Organização Contábil, de Mauá.

Por outro lado, a alta no faturamento recompensa, crescendo até 50% em abril, na comparação com os outros meses. "Considerando média de R$ 100 por declaração, e que fazemos pelo menos 100 delas, se tem receita extra de no mínimo R$ 10 mil", conta Oliva.

SERVIÇO - Ainda dá tempo de solicitar o serviço dos escritórios de contabilidade. Porém, é preciso correr, pois muitos dos que estão aceitando o trabalho extra fecham negócio até hoje. Os valores das declarações oscilam de R$ 50 a R$ 2.000. A variação depende da quantidade de detalhamento das informações, assim como do volume de bens do contribuinte.

"A declaração mais simples, que será a de menor valor, é aquela em que geralmente se tem somente uma fonte de rendimento, sem dependentes e, no máximo, um bem", explica Eurides Pudo, sócio do escritório Contábil Alpha, de Santo André, e presidente do Sindicato dos Contabilistas do município.

Em seu escritório, Pudo conta que só faz a declaração de seus clientes e, das cerca de 300, 80% giram em torno de R$ 200. Só aí tem-se receita de R$ 60 mil.

Samanta e Oliva ainda têm fôlego para mais trabalho, porém, o cliente deve estar com todos os comprovantes em mãos pela falta de tempo hábil.



Contribuinte tem dúvida sobre imóveis

Com a larga oferta de lançamentos e melhora no poder de compra, muita gente decidiu comprar a casa própria ou trocar de imóvel no ano passado. Isso, no entanto, gerou dúvidas na hora de declarar o Imposto de Renda, relatam os contadores consultados pela equipe do Diário.

Imóveis que tiveram valor de venda superior a R$ 440 mil em 2011 requerem atenção, pois o contribuinte pode ter de realizar o pagamento de IR sobre a operação, o chamado ganho de capital. Se o custo for inferior, o proprietário está isento, contanto que não tenha vendido nenhum imóvel cinco anos antes.

Se o lucro obtido na venda foi totalmente investido na compra de outro imóvel em prazo de seis meses, o contribuinte também está isento. Se for usado parcialmente, o montante não utilizado é tributado.

Por exemplo, se o preço do imóvel declarado é de R$ 100 mil, mas no ano passado foi vendido por R$ 500 mil, o proprietário lucrou R$ 400 mil. Se esse dinheiro não foi usado para a compra de outro no período máximo, será tributado em 15% do valor, ou seja, R$ 60 mil.

O consultor tributário da IOB Edino Garcia orienta que, para saber o quanto pagar, é preciso baixar o programa no site da Receita (www.receita.fazenda.gov.br). "Como houve muitas movimentações imobiliárias em 2011, as pessoas estão descobrindo agora que têm de pagar imposto."

Outra situação que tem gerado dúvidas é o fato de o contribuinte ter se aposentado no ano passado e não ter parado de trabalhar. "Duas fontes jurídicas pagadoras têm de ser somadas em uma só declaração. Ou seja, o imposto será incidente sobre o total recebido no ano passado. No entanto, muitos se esquecem de comunicar o contador", afirma Santino Oliva, proprietário do escritório Oliva Organização Contábil, de Mauá.



Mais de 7 milhões ainda não enviaram suas informações

Faltando quatro dias para o término do prazo para a entrega da declaração do Imposto de Renda, 7,4 milhões de contribuintes, ou 30% do total, ainda não enviaram suas informações ao Leão. Das 25 milhões esperadas, 17,6 milhões foram recebidas.

O prazo se encerra na segunda-feira, dia 30, às 23h59. A multa para quem exceder a data é de R$ 165,74 mais 1% ao mês sobre o imposto devido.

A Receita alerta para o risco de as pessoas deixarem para enviar a declaração nos últimos dias, pois muitos contribuintes podem encontrar dificuldades, como lentidão do sistema, devido ao acúmulo de acessos ao site (www.receita.fazenda.gov.br). Além disso, diariamente o sistema de transmissão da declaração fica fora do ar da 1h às 5h. O download do programa, no entanto, pode ser feito a qualquer hora.

As pessoas que já entregaram suas declarações e quiserem acompanhar o andamento e, inclusive, verificar se há pendências nas informações entregues, podem se cadastrar no portal e-CAC. Para acessar o extrato, é necessário utilizar o código de acesso gerado na página da Receita ou certificado digital. Esse código só é obtido a partir dos números dos comprovantes de entrega das declarações dos dois anos anteriores.



Publicado em: 27/04/2012         Fonte: Diario do Grande ABC         Postado por: Equipe Essência Sobre a Forma

Voltar

 

beylikduzu escort
porno
porno