NOTÍCIAS

Seis maiores bancos são notificados por problemas em pacotes de serviços


Os seis maiores bancos do país terão que prestar contas ao governo sobre os serviços cobrados nos pacotes oferecidos aos clientes.

Banco do Brasil, Bradesco, Caixa Econômica Federal, HSBC, Itaú e Santander foram notificados, nesta quinta-feira, pelo DPDC (Departamento de Proteção e Defesa do Consumidor), órgão vinculado à Secretaria Nacional do Consumidor do Ministério da Justiça.

Segundo Amaury Oliva, diretor do DPDC, os bancos terão prazo de dez dias para apresentar as respostas e a documentação solicitadas. O material será avaliado pelos técnicos da secretaria e do Banco Central.

Conforme revelou a Folha, a falta de transparência nos serviços incluídos nos pacotes já havia chamado a atenção do BC.

De acordo com o diretor, a preocupação é saber ser o cliente está sendo devidamente informado sobre o que exatamente ele está pagando e também quais os serviços que ele não precisa ser cobrado.

Os técnicos do governo têm indícios de falta de informações sobre pacotes bancários, o que dificulta a liberdade de escolha dos clientes, e temem que serviços que devem ser oferecidos gratuitamente estejam sendo tarifados indiretamente.

"Queremos que os bancos nos informem os pacotes que eles ofertam, qual o composição, os preços", disse Oliva. Segundo ele, numa análise prévia nos sites dos bancos, foram identificados vários problemas.

"Um deles tem pacotes especial, completo e pleno. Isso não significa nada para o consumidor. Nos três casos, o consumidor imagina que está comprando um serviço completo. Não há diferenciação".

Além disso, ele diz que os seis bancos ofertam mais de 80 pacotes de serviços diferentes. "É um número alto e estamos preocupados com a transparência, com a informação que chega ao consumidor para que ele exerça seu direito de escolha".

OUTRO LADO

O HSBC informa, por meio de sua assessoria de imprensa, que foi notificado pelo Ministério da Justiça e que prestará os devidos esclarecimentos no prazo determinado.

A assessoria de imprensa do Bradesco informou que "o banco vai prestar os devidos esclarecimentos aos órgãos solicitantes".

O Santander informa que "realiza suas atividades em conformidade com as regras legais vigentes e a regulamentação bancária expedida pelo Conselho Monetário Nacional, facultando ao cliente a escolha do produto ou serviço que seja de seu interesse, de forma transparente e com as informações necessárias". O banco informou que vai prestar os esclarecimentos solicitados.

O Itaú Unibanco informou, em nota, "que suas práticas encontram-se adequadas às normas vigentes" e que vai prestar "todos os esclarecimentos necessários". O banco diz que "valoriza oportunidades de interação com esses órgãos para evoluir em sua relação com os clientes".

O Banco do Brasil "reafirma seu compromisso de estabelecer um relacionamento justo e transparente com o cliente e que irá prestar todos os esclarecimentos solicitados" pelo Ministério da Justiça e informa que "cumpre integralmente as normas do Banco Central relacionadas à oferta de produtos e serviços aos seus correntistas".

A Caixa informou que "tem como política esclarecer aos clientes, com transparência, as condições de seus produtos e serviços" e que "prestará todas as informações necessárias aos órgãos de controle do governo em relação aos seus serviços bancários".

A Febraban (federação dos bancos) também foi procurada, mas ainda não respondeu à reportagem.




Publicado em: 14/12/2012         Fonte: Folha de São Paulo         Postado por: Equipe Essência Sobre a Forma

Voltar

 

bursa escort
porno
porno
bodrum bayan escort