NOTÍCIAS

bakirkoy masaj evde masaj istanbul masaj masaj xnxx video ensest hikaye
Contratos inadequados engordam os cofres públicos


Foram publicadas no Diário Oficial da União do dia 26.9.2012, as Soluções de Consulta nº 228, 229 e 230, nas quais a 8ª Região Fiscal, que jurisdiciona São Paulo, se posiciona a respeito da incidência do PIS/PASEP-Importação e da COFINS-Importação sobre operações com Software, em consonância com a Solução de Divergência nº 11/2011.



As contribuições incidentes na importação foram instituídas por meio da lei nº 10.865/04, tendo como fato gerador a importação de bens ou de serviços. Os serviços alcançados pela incidência são os provenientes do exterior, prestados por pessoas físicas ou jurídicas residentes ou domiciliadas no exterior: executados no país ou executados no exterior, cujo resultado se verifique no país.



O licenciamento de software, que enseja o pagamento de royalties está fora do campo de incidência por tratar-se de cessão de direito de uso e não remuneração por serviço prestado.



No entanto, grande parte dos contratos de licenciamento de software prevê, também, a prestação de serviços, tais como: manutenção, serviços técnicos e de assistência técnica e, sobre tais serviços há incidência das contribuições sociais.



Nesses casos, a Receita Federal do Brasil pacificou o entendimento, por meio da Solução de Divergência nº 11/2011, publicada no Diário Oficial da União em 17 de maio de 2011, no sentido de condicionar a não incidência das contribuições aos contratos que discriminem os valores dos royalties, dos serviços técnicos e da assistência técnica de forma individualizada. Do contrário, não havendo clareza na individualização destes componentes, o valor total do contrato deverá ser considerado para fins de incidência tributária.



Considerando-se que a partir da publicação da Solução de Divergência nenhuma das dez Regiões Fiscais da Receita Federal poderá ser posicionar de forma contrária, resta claro que o responsável pela elaboração do contrato deve ter conhecimento técnico suficiente para vislumbrar todos os seus reflexos: tributários, previdenciários, trabalhistas, fiscais e jurídicos, já que a licença de uso tem valor elevado e a perda no fluxo de caixa das empresas é significativa, se considerarmos uma incidência tributária indevida.



Assim, a displicência em qualquer destes pontos torna a empresa menos competitiva, uma vez que o ônus tributário elevado acaba por aumentar seu preço final e, reduz seu fluxo de caixa, gerando, por vezes, a necessidade de financiamentos desnecessários.



Maus contratos geram ganho para a União, que vêem seus cofres aumentando e perda ao empresariado.



Portanto, o profissional multidisciplinar, nesta área, que tenha uma visão global do negócio e de seus reflexos é o que toda empresa deve buscar, a menos que seu desejo seja o de contribuir para o aumento da arrecadação tributária em detrimento de seus interesses empresariais.




Publicado em: 27/10/2012         Fonte: Thomson Reuters - FISCOSoft         Postado por: Equipe Essência Sobre a Forma

Voltar

 

bursa escort
porno
porno
bodrum bayan escort