COLUNISTAS


Facebook Twitter Linkedin
Laecio Barreiros

30 anos de carreira, Contador com MBA em Controladoria Financeira, atuou como Executivo de Finanças e Controladoria em empresas de renome como: GE Capital IT Solutions / IBM Brasil (Divisão Ivix Sistemas ) Zurich Seguros, Rhodes ( Grupo IVARS Italy ), Estanplaza Hotels, McDonalds, Manah (Bunge), Moore Brasil. Desde 2001 dirige a L&Barreiros Controladoria que desenvolve projetos de Gestão do Desempenho, Processos de Controladoria e Finanças com foco em Empresas de Pequeno e Médio Portes – PME´s. Membro AMCHAM, Associado IBGC, escreve e colabora para as revistas: PEGN, Você S/A, Exame PME, Meu Próprio Negocio, Estado SP, Folha SP, Portal IG, Blog INPG, Blog PME – Microsoft, entre outras...

 


Seis dicas de finanças para PMEs

Por Laecio Barreiros

 

Muitos empreendedores têm dificuldades para lidar com dinheiro. São ótimos em sua arte – sejam cozinheiros, vendedores, engenheiros, arquitetos, jornalistas ou designers –, mas fogem como o diabo da cruz quando o assunto é números (e acham que já sabem o suficiente para tocar o seu negócio). Afinal, se gostassem de finanças, teriam estudado administração de empresas ou contabilidade. Só que a vida de empreendedor não é bem assim e, não importa o ramo, tem que estudar e entender de gestão e finanças.

Afinal, uma empresa é como um corpo humano, precisa ter todos os órgãos funcionando em equilíbrio. De nada adianta braços grandes e musculosos se o coração está fraco e não permite que se pegue peso. Em uma empresa, de que adianta se você tem uma enorme capacidade de venda e acesso ao mercado se não tem capital de giro para comprar matéria-prima para produzir e transformar em produto acabado e então obter a venda?

O equilíbrio nas empresas e nos negócios é fundamental e, para isso, existe um conjunto de ferramentas que são fundamentais para uma boa gestão, principalmente em finanças, que é um dos órgãos vitais para a uma empresa. Vejamos a seguir as principais ferramentas de uma área financeira e empresa bem administrada:

1º. Fluxo de Caixa
Ferramenta que mede e acompanha o fluxo de entrada e saída de dinheiro, o foco e objetivo desta ferramenta é o controle.

2º. Formação do Preço de Vendas
Ferramenta fundamental para a gestão do negócio, o foco desta ferramenta é a Lucratividade e Geração de Caixa.

3º. Disciplina e Perseverança
Isto é uma atitude, não dá para deixar para depois, sem disciplina para alimentar as planilhas ou sistemas de Fluxo de Caixa ou controles financeiros, não é possível ter um modelo de gestão eficiente.

A seguir elencamos “Seis dicas de Finanças para PMEs – Pequenas & Médias Empresas” que se colocados em prática, ajudarão muito o Empreendedor:

1- Quais são seus ativos?
Ativos são tudo aquilo que a empresa possui. Equipamentos, Máquinas, Móveis, Imóveis, Créditos, Direitos,( Contas a Receber), Dinheiro em caixa ou no Banco. Ter controle e acompanhamento diário sobre eles é fundamental.

2- Quanto custa vender? Qual é a sua margem de lucro?
É essencial saber quanto custa colocar um produto no mercado, o que inclui desde o custo de sua produção, publicidade, marketing, mão-de-obra, estoque, entre outros. E qual é a sua margem de lucro bruto, pois é valor que será responsável pela geração de caixa e rentabilidade de seu negócio.

3- Como anda a relação entre Dívidas (Contas a Pagar) e Ativos (Contas a Receber)?
O Equilíbrio desta relação pode permitir que você conheça e administre de forma adequada seu fluxo de caixa e a gestão operacional do seu negócio.

4- Qual é o tempo médio (prazo médio) de cobrança (contas a receber) e de compras (contas a pagar)?
Provavelmente, essa é uma das informações mais importantes para empresas em contenção de despesas, porque ela indica o tempo durante o qual você financiara o cliente. O equilíbrio entre os prazos é fundamental para a saúde financeira.

5- Qual é o valor das contas a pagar, quanto você deve?
Um aumento nas contas a pagar pode significar apenas que você comprou mais ou que negociou prazos mais longos. Mas um aumento não planejado ou gerenciado pode ser um aviso de que as coisas não estão indo bem. Às vezes em situação de crise, as pessoas se afastam e não acompanham de forma adequada esta variável.

6- O que está acontecendo com o estoque?
A capacidade de controlar o estoque e de saber quanto tempo ele demora para ser vendido ou transformado permite identificar se o negócio está crescendo ou minguando. Essa capacidade também indica o valor que poderia ser usado em outros pagamentos e investimentos e que está atrelado a bens improdutivos.

Com essas dicas, o empreendedor terá uma visão ampla sobre a saúde financeira da empresa e conseguirá identificar as falhas e as oportunidades embutidas nos números. Depois disso, é possível verificar qual setor merece mais atenção do empreendedor, garantindo uma maior oportunidade de crescimento.

Empreendedor, você está ciente de como andam as finanças da sua empresa?

Postado dia 13/07/2012 - Fonte: Essência Sobre a Forma


Comentários:


Clique aqui para comentar este artigo


Ronnie de Sousa

Profissional de Contabilidade
São Paulo - SP
Membro desde: 03/04/2012
Laércio, parabéns pelo artigo, com certeza uma excelente orientação aos empreendedores.

Dia 16/07/2012 às 20:41:07


Theodoro Versolato Junior

Contador
São Paulo - SP
Membro desde: 03/04/2012
Laércio, ótimo artigo. Parabéns
Theodoro

Dia 15/07/2012 às 17:16:20

Visitantes: 2268


ankara escort
alanya escort
izmir escort
gaziantep escort
hd porn
porno
bodrum bayan escort