COLUNISTAS


Facebook Twitter Linkedin
Clóvis Luis Padoveze

• Doutorado em Contabilidade e Controladoria - USP
• Mestrado em Ciências Contábeis - PUC - SP 
• Especialização em Contabilidade e Finanças - Universidade Metodista de Piracicaba-SP • Especialização em Teoria Contábil e Financeira Superior - Universidade Metodista de Piracicaba-SP
• Bacharel em Ciências Contábeis - Instituto Superior de Ciências Aplicadas - Limeira – SP
• Bacharel em Administração - Pontifícia Universidade Católica de Campinas – SP
• Consultor Contábil e Financeiro do Grupo Nelson Paschoalotto, Bauru, SP.
• Instrutor de seminários profissionais em controladoria e contabilidade
• Consultor de implantação de sistemas de informação de controladoria e contabilidade
• Foi Controller de Indústrias Romi S.A., empresa de capital aberto, de 1990 a 2007.
• Professor da Faculdade de Gestão e Negócios da Universidade Metodista de Piracicaba-SP, UNIMEP, para cursos de Ciências Contábeis e Administração de Negócios Internacionais e do Mestrado Profissional e Doutorado em Administração da mesma instituição, onde se responsabiliza pela linha de pesquisa em finanças e controladoria. Atua como Professor desde 1978
• Ministra seminários profissionais nas áreas de controladoria, custos e sistemas de informações. É palestrante e tem vários artigos publicados em revistas da classe contábil.
• Fundação Romi – Membro do Conselho Fiscal - Abril/2010, atual • ABNT – Membro do Conselho Fiscal - Período de 2002 a 2007/junho
• CFC – Conselho Federal de Contabilidade – Brasilia - Membro do Comitê de Normas Contábeis – 2004/2006
• Em Novembro/2009 recebeu o Em novembro de 2009 recebeu o Troféu Cultura Econômica Jornal do Comércio e Caixa RS, de Porto Alegre- RS, pelo melhor livro de contabilidade de 2009 "Gerenciamento do Risco Corporativo em Controladoria."
• Em 2005 recebeu a Medalha Horácio Berlink da Ordem do Mérito Contábil, do Conselho Regional de Contabilidade do Estado de São Paulo
• Autor de mais de 20 livros na área Contabilidade, Controladoria e Finanças:

 


O Controller e o lucro medido corretamente

Por Clóvis Luis Padoveze

A controladoria tem como missão garantir a eficácia da empresa por meio da otimização de seus resultados. Assim, a gestão econômica das entidades é o escopo maior da atividade de controladoria e a grande preocupação do controller. Na nossa visão, o lucro é melhor medida da eficácia empresarial, e, portanto, as empresas que tem este foco tendem a ter mais chances de sucesso e continuidade. 

Tendo este referencial conceitual, impõe-se que o controller tenha como compromisso, constante e conclusivo, a mensuração correta do lucro, temas desenvolvidos a seguir. 

Qualidade dos Lucros

O conceito "qualidade dos lucros"(1), em linhas gerais, remete à tentativa de assegurar que a informação do lucro evidenciada na demonstração do resultado do período represente o máximo possível a exatidão da mensuração do lucro. Nesta visão, a mensuração do lucro pode ser afetada, e, portanto, sua qualidade, em razão de algumas variáveis, tais como:

a) Escolha de princípios ou práticas contábeis, quando as normas o permitirem;

b) Cálculo das estimativas, na aplicação das práticas e princípios contábeis, tais como ajustes a valor justo ou de mercado, cálculo da depreciação, cálculo das provisões, etc.;

c) Escolha da época da realização de algumas transações, tanto de despesas quanto de receitas, principalmente para itens não recorrentes, no lucro do período etc.

A expressão qualidade dos lucros também é aplicada quando se vislumbra a possibilidade de que a mensuração do lucro possa ser afetada por decisões administrativas, tais como:

a) Postergação de gastos com manutenção indispensáveis ao bom funcionamento futuro da empresa;

b) Postergação de gastos com treinamento etc.

Também a qualidade dos lucros pode ser vista, por alguns, apenas do ângulo do tipo do negócio, tais como:

a) Distância de tempo entre a venda e o recebimento da venda;

b) Distância de tempo entre a compra e o pagamento da compra;

c) Relevância de certos tipos de investimentos (leasing, compras alavancadas, aquisição de empresas com expressivo goodwill etc.), etc.

As práticas e princípios contábeis existentes, aplicadas corretamente, permitem um grau forte de acurácia da mensuração do lucro. Contudo, reconhece-se que aspectos subjetivos podem induzir a mensurações menos confiáveis, já que diversas práticas dependem de julgamentos específicos, tais como:

a) Utilizar o fluxo de caixa descontado para calcular o valor justo;

b) Falta de acurácia na determinação da vida útil dos bens para cálculo da taxa de depreciação;

c) Falta de acurácia na determinação do valor residual dos bens para determinação do valor depreciável;

d) Atribuição de custo incorreto no ativamento de bens etc. 

Nesse sentido, é fundamental o papel do contador, como responsável final pela elaboração das demonstrações contábeis, bem como do analista contábil no papel de entendimento das demonstrações contábeis básicas, uma vez da análise das demonstrações contábeis é que decorre a maior parte das decisões fundamentais para a administração da empresa. 

Compromisso com a Mensuração Correta do Lucro 

Temos convicção que este ponto é fundamental que o controller defina seu papel dentro das organizações. A contabilidade, por meio da controladoria, é um sistema de informação de prestação de contas, tanto para usuários internos como externos. Assim, uma vez que a controladoria tem como foco a eficácia da empresa por meio da otimização de seus resultados, torna-se imperativo que este resultado (lucro ou prejuízo), seja corretamente medido. 

Além dos aspectos técnicos citados no tópico "Qualidade dos Lucros", surgem os aspectos dos conflitos das diversas necessidades da empresa ao longo do tempo, bem como os conflitos decorrentes das possíveis diferenças de visões econômicas e financeiras dos gestores internos. O conflito de agência ou teoria da agência (agency theory), há muito estudado na teoria de finanças empresariais, é um dos exemplos clássicos. Os objetivos dos administradores podem, em determinados momentos, divergir dos objetivos dos acionistas e sócios, provocando pressões na mensuração do lucro. 

Cabe ao controller administrar essas pressões e não permitir que determinadas situações momentâneas ou interesses específicos prejudiquem a mensuração correta do lucro. Portanto, o controller tem este papel central de preservar a mensuração correta do resultado, utilizando os critérios técnicos e agindo com sabedoria, integridade e equilíbrio, para que sua missão seja cumprida adequadamente. 

(1) Adaptado de STICKNEY, Clyde B. e WEIL, Roman L. Contabilidade Financeira. São Paulo, Ed. Atlas, 2001, p. 876.

Postado dia 22/03/2012 - Fonte: Essência Sobre a Forma


Comentários:


Clique aqui para comentar este artigo


CELSO BARBOSA DA SILVA

COORDENADOR CONTÁBIL
ITAPECERICA DA SERRA - SP
Membro desde: 23/10/2013
Parabéns professor Padoveze.

É realmente muito esclarecedor seu artigo, com certeza nos mostra um um outro lado do lucro e também nos colocar na obrigação de pensar e contribuir mais com essa matéria.

CELSO BARBOSA

Dia 16/09/2013 às 12:03:49


Michael Marques Neves

Contador
Londrina - PR
Membro desde: 28/12/2012
Parabéns pelo artigo Prof.Padoveze, o assunto é muito interessante e nos ajuda a refletir sobre qualidade do lucro que está sendo apurado.

Dia 08/05/2013 às 20:30:58


Gilberto

Administrador de Empresas
São Paulo - SP
Membro desde: 20/10/2012
Caros colegas, não estou levando o assunto no sentido pejorativo da classe no meu comentario anterior, como podem notar, sou administrador e meus comentarios tambem são para todos os profissionais da contabilidade no geral e na controladoria. Meus comentarios são pontuais e não quero criar um clima de concorrência entre as categorias.
Tenho certeza que existem grandes profissionais e assim como em qualquer classe ainda existem aqueles que não se reciclaram. É neste sentido. Poderíamos falar da classe medica tambem, que é só indo em alguma consulta para ver a situação de despreparo.
Espero que entendam e me desculpo se causei algum constrangimento.

Abraço a todos.

Dia 22/10/2012 às 09:34:54


Gilberto

Administrador de Empresas
São Paulo - SP
Membro desde: 20/10/2012
Professor Clovis, gostei muito do artigo e destaco o seguinte parágrafo "Nesse sentido, é fundamental o papel do contador, como responsável final pela elaboração das demonstrações contábeis, bem como do analista contábil no papel de entendimento das demonstrações contábeis básicas, uma vez da análise das demonstrações contábeis é que decorre a maior parte das decisões fundamentais para a administração da empresa" como fiz com o professor Theodoro no artigo sobre orçamento e planejamente estratégico, ao qual mencionei que o papel do contador sob o ponto vista gerencial e não somente operacional. Tenho visto que alguns contadores ainda estão pensando apenas PROFISCO e estão tomando decisões estratégicas em cima do contabil.
Abraços.



Dia 22/10/2012 às 09:24:00


Moacir Munhoes

Supervisor de Controladoria
São Paulo - SP
Membro desde: 07/06/2012
Prof. Padoveze, excelente artigo! Parabéns!

Dia 29/08/2012 às 14:25:36


Oltevir Lima

Contador
Guarapuava - PR
Membro desde: 20/08/2012


Dia 22/08/2012 às 15:04:41


Rafael Müller

Contador
Cabo Frio - RJ
Membro desde: 09/07/2012
Excelente artigo! Prof. Padoveze, o que o Sr. tem a dizer dos controllers que não tem formação ou conhecimento na área contábil? Eles têm a mesma eficiência dos controllers contadores? Como pode haver uma preocupação com a correta apuração do resultado da companhia se o foco está na liquidez financeira ou na expansão das vendas?

Dia 19/08/2012 às 16:41:17


PAULO ROBERTO SILVA NASCIMENTO

CONTADOR
TABOÃO DA SERRA - SP
Membro desde: 02/12/2012
Caro prof. Padoveze, mais uma vez tive o privilégio de ser enriquecido profissionalmente. Excelente artigo. Parabéns.

Dia 07/08/2012 às 10:08:48


ROSENEI NOVOCHADLO DA COSTA

CONTADOR
CURITIBA - PR
Membro desde: 14/07/2012
Prof. Padoveze, excelente artigo, caberia complementar que um controller utilizando o Balanced Scorecard, e também sua visão tivesse um foco de venda da empresa, melhoria seus controles e a empresa teria maior segurança, o foco no lucro é uma faca de dois lados, um ciclo operacional de longo prazo e uma simples destinação de lucros a realizar, acabam deixando a empresa e os acionistas sem dinheiro, e o responsável é o contador. Li todos seus livros e usei muito seus artigos e livros na minha dissertação em contabilidade. Seu ponto de vista de controladoria e contabilidade gerencial com doutorado na USP é único. Parabéns

Dia 14/07/2012 às 00:43:36


Tatinha Reis

contadora
Eunápolis - BA
Membro desde: 20/06/2012
Profº Clóvis, que leva uma queda brusca na bolsa, quando a empresa atentou a todas as realidades acima sugerida?
Fator político-econômico...?

Dia 09/07/2012 às 22:20:27


Antonio Siqueira

Auditor e Consultor Empresarial
CURITIBA - PR
Membro desde: 31/05/2012
Excelente abordagem! Bom artigo.

Dia 07/06/2012 às 12:39:08


Wilderson Cotrim Brito

Contador
São Paulo - SP
Membro desde: 07/06/2012
Muito Bom. Você acaba por localizar nos argumentos do professor o próprio dia a dia e identifica-se com eles.

Dia 21/05/2012 às 19:04:29


Ariana

Estudante
São Paulo - SP
Membro desde: 19/11/2012
É um prazer ler seus artigos

Dia 10/05/2012 às 22:05:35


Reinaldo Pereira Santos

contador
São paulo - SP
Membro desde: 01/04/2012
Marco, compartilho com sua colocação. E acredito que o controller que não tem essa visão, a médio e longo prazo, certamente causará impactos negativos para a empresa. E o importamente nesse caso, é que o conselho diretor esteja bem atento para as atitudes do controller.

Dia 04/05/2012 às 08:29:31


Marco

contador
São Paulo - SP
Membro desde: 03/04/2012
Prof. Dr. Padoveze, com toda a certeza a figura do controller é importante para definir as estratégias e mensurar o lucro de forma coerente como o senhor citou, mas em contrapartida o que se deve fazer com os controllers que não tem essa visão?

Dia 04/05/2012 às 07:13:47


Reinaldo Pereira Santos

contador
São paulo - SP
Membro desde: 01/04/2012
O artigo mostra de forma muito clara a importância do controller na administração dos resultados da empresa.


Dia 03/05/2012 às 10:42:41


Vanderlei Rodrigues da Silva

Analista de Custos de Produção
São Paulo - SP
Membro desde: 11/10/2012
Excelente, sem comentários.

Dia 02/05/2012 às 20:37:25


Ronnie de Sousa

Profissional de Contabilidade
São Paulo - SP
Membro desde: 03/04/2012
Este artigo abordou de forma clara o conceito de "qualidade dos lucros", uma explicação muito importante, principalmente, aos profissionais que atuam na controladoria.

Dia 01/05/2012 às 12:27:39

Visitantes: 6291


beylikduzu escort
porno
porno
launchporn pornorodeo pornfoy pornrelation