COLUNISTAS


Facebook Twitter Linkedin
Rodrigo Rossetti Lopes

• Bacharel em Administração de Sistemas de Informação - Centro Universitário Ibero Americano;

• MBA, Executive Business Administration - Insper Business School;

• ITIL® Foundation in IT Service Management - ITILF -
Licença da certificação 5268403.20361852

• Information Security Management - ISFS - (ISO/IEC27002)
Licença da certificação 5276273.20365240

• IT Service Management. - ITSM20F - (ISO/IEC20000)
Licença da certificação 5276273.20366991

• Green IT Citizen - GRITC -
Licença da certificação 5276273.20370792

• Cloud Computing in IT Management - CLOUDF
Licença da certificação 5276273.20377965

• Certificated Integrator in Secure Cloud Services - CI-SCS
Licença da certificação 5276273.20377964

• Member Participant Project Management Institute
Licença 1103183

• EMPRETEC
ONU / Sebrae

 


Transformação Digital em 10 Atos

Por Rodrigo Rossetti Lopes

 

 

A transformação digital transforma todos os aspectos de uma empresa. A tecnologia digital evolui continuamente, e para que sua implementação seja bem-sucedida em cada área da empresa será exigido envolvimento, colaboração e planejamento.

Nos últimos anos, vivenciamos mudanças na forma dos papéis das lideranças tradicionais, os silos se quebram e o escopo de vários papéis se ampliaram. A transformação digital não é mais uma tendência e sim um componente central da estratégia empresarial moderna.

Transformação Digital em 10 atos:

 

Ato 1. Ser adaptável é mais do que nunca vital para o sucesso
A mudança acontecerá se você persegui-la ou não - você só precisa perceber como o papel da computação em nuvem evoluiu para entender. As empresas atuais obtêm sucesso quando se adaptam às mudanças da indústria e do mercado e incorporam novas tecnologias na cultura da empresa em suas operações. No entanto, a transformação digital não é apenas aplicar tecnologia, é necessário unir o poder das inovações tecnológicas com uma nova cultura que abrace as mudanças que podem levar ganhos à organização.


Ato 2. Priorizar de forma evolutiva os aspectos de UX
A experiência do Cliente (incluindo os funcionários) é o objetivo final de qualquer transformação digital. Os clientes estão mais cautelosos do que nunca; eles deixam rapidamente de se identificar com marcas que não se alinhem com seus valores e necessidades. Foco na experiência do usuário é uma maneira fantástica de manter os clientes envolvidos com sua marca. Em qualquer lugar e em todos os lugares, os clientes podem interagir com o seu negócio, a experiência deve ser consistente e positiva. Por exemplo, os gestores podem usar análises para descobrir de onde os clientes provem (seja uma plataforma de redes sociais, um sistema buscador, um blog ou outro lugar) e agilizar a interação nessas fontes de alto tráfego. Cada ponto de contato é importante, e aqueles que lideram a transformação devem constantemente se perguntar como estamos atuando com a taxa de abandono e aprimorando a experiência para cada cliente, independentemente de onde eles estejam vindo.

 

Ato 3. Promover para que a inovação aconteça rapidamente
A inovação proativa é uma das melhores maneiras de se manter competitivo em um mercado em permanente evolução. A nova tecnologia precisa ser avaliada, testada, analisada e julgada mais rapidamente do que nunca. As empresas não podem mais perder tempo e recursos implementando novas ferramentas que não oferecem valor real. Isso significa "Falha rápida, para ter sucesso mais rápido", mentalidade. Alguns projetos irão funcionar de imediato, outros terão curvas de aprendizado significativas. Quanto mais rápida a sua organização pode passar da ideia para a implementação, mais pode adotar oportunidades de transformação e até mesmo revolucionar mercados e modelos de negócios internos. Nós já falamos sobre adaptabilidade, mas isso também representa um papel importante. Se uma empresa possui uma cultura adaptativa, onde novas tecnologias podem ser facilmente integradas ou, pelo menos, incentivadas - essa empresa está configurada para o sucesso a longo prazo.

 

Ato 4. Reconhecer e usufruir da força do trabalho remoto
Jovens profissionais preferem flexibilidade. A tecnologia móvel e a ampliação da cobertura de banda largura permitem que as empresas se conectem com (e retenham) os melhores talentos em qualquer lugar do mundo. Os empregados contratados e freelances reconhecem os benefícios da oportunidade de trabalhar em casa ou de qualquer lugar. As empresas se também se beneficiam por ter a chance de contratar os funcionários mais talentosos disponíveis em qualquer fuso horário.

 

Ato 5. Explorar oportunidades sobre realidade aumentada (AR) e sobre realidade virtual (VR)
O estrondoso sucesso alcançado pelo aplicativo Pokémon GO AR serve com um sinal importante para qualquer empresa que não tenha atentado para o potencial de AR e VR. Essas tecnologias já foram limitadas no passado recente ao domínio dos jogos, mas agora são mais fáceis de implementar do que nunca. A mudança geral para AR e VR oferece novas maneiras de se conectar com os clientes e oferecer interações únicas e memoráveis. A popularidade de AR e VR também abre os portões para Gameficação no local de trabalho.

 

Ato 6. Implementar Interfaces de programação dos aplicativos (APIs)
A transformação digital incorpora a sombra de TI e a necessidade de agilidade e operacionalidade. Novas ferramentas e tecnologias precisam de mais de uma via - caso contrário, seu valor cai rapidamente. As APIs são uma arma secreta para envolver a verdadeira transformação digital. O eBay e o PayPal são duas empresas que se basearam significativamente nessas tecnologias e as habilitaram a gerenciar um volume incrivelmente alto de transações. As empresas procuram unir cada vez mais as melhores tecnologias, as APIs desempenharão um papel importante para tornar isso possível. Em vez de ser forçado a optar por uma única plataforma, a API abre portas para múltiplas plataformas se unirem em um ecossistema rápido e flexível. Certas empresas de software e tecnologia podem resistir a essa mudança, pois isso significa compartilhar estratégias e dados, mas para as empresas que procuram implantar a tecnologia que cria a melhor experiência do usuário, muitas vezes é necessário criar tratamentos específicos para fontes de vários fornecedores.

 

Ato 7. Estruturar os Grandes volumes de dados e as análises (Big Data)
A importância dos Big Datas no mundo dos negócios não pode ser distorcida. Sabemos que há uma quantidade vertiginosa de dados relevantes no mundo, mas poucas empresas estão preparadas e conseguem utilizar de forma a maximizar os benefícios. O Google Analytics é o grande exemplo disto, mapeando e apresentando como seus clientes pensam, o que eles querem e como o mercado vê sua marca. Na era da Transformação Digital, quase tudo pode ser medido. O desafio aqui é estar preparado para armazenar, tratar e interpretar corretamente os grandes volumes de dados para que toda decisão importante possa e deva ser apoiada pela aplicação destas análises.

 

Ato 8. Interagir com a internet das coisas e conduzir a transformação digital (IoT)
Ainda sobre a importância dos Big Datas no comércio, o IoT oferece uma visão imensa dos hábitos e da mente do cliente. Também está fazendo parte da revolução da vida diária de cada um, ajudando a criar cidades mais eficientes e empresas mais enxutas. As empresas e os clientes continuarão a se beneficiar do IoT e o seu impacto transcende o aspecto transformador, chegando a ser perturbador para alguns modelos de negócios, mercados e industrias.

 

Ato 9. As máquinas que aprendem e a inteligência artificial (AI)
Em crescimento exponencial, decolam as aplicações rotineiras destas soluções. Nosso relacionamento com a tecnologia continua evoluindo. AI tem sido considerado o domínio da ficção científica, mas, à medida que a tecnologia melhora, a IA se torna uma realidade. Enquanto as máquinas avançadas de aprendizagem podem substituir empregos de baixa habilidade, eles poderão trabalhar em colaboração com humanos para resolver problemas intensamente complexos. AI tende a se tornar uma das forças mais disruptivas no mundo da TI para diversos áreas de negócios.

 

Ato 10. Destruir silos
O papel do CIO mudou dramaticamente ao longo da última década. Estamos vivenciando o aumento na importância da transformação digital nos impactando, e a importância de isso acontecer não apenas nas áreas relacionadas a tecnologia de uma empresa, mas em toda a organização. As soluções tradicionais são mais multidimensionais e a tecnologia NÃO PODE ser usada como uma desculpa. Mentalidade, postura e ações para exterminar os silos corporativos, proporcionará mais e melhores espaços para colaboração e a inovação se torna mais fácil.

Estas tendências e tecnologias estarão no foco dos esforços de transformação digital das empresas nos próximos anos. Não existem dúvidas, a única constante será a mudança.

 

Gostou do texto? Compartilhe também com sua rede e acesse minhas outras publicações.
 

Fonte:
i9Startups.com
DicaGP.com.br
Forbes Entrepreuneurs

 

Postado dia 07/10/2017 - Fonte: Essência Sobre a Forma

Visitantes: 675