COLUNISTAS


Facebook Twitter Linkedin
Elenito Elias da Costa

• Formado em contabilidade pela UNIFOR - Universidade de Fortaleza;
• Especialização em Auditoria pela UNIFOR - Universidade de Fortaleza;
• Pós-graduado em controladoria pela UNIFOR - Universidade de Fortaleza;
• Mestrado em Auditoria pela UNIFOR - Universidade de Fortaleza;
• Analista Econômico Financeiro pelo IBAMAC;
• Instrutor de curso no SEBRAE/CDL/CRC;
• Professor universitário, palestrante e avaliador do MEC;
• Autor de diversos artigos publicados no Brasil e exterior;
• Sócio da empresa Irmão Empreendimentos Contábeis Ltda;
• Autor dos livros Contabilidade - Coletânea de artigos e Contabilidade - Coletânea de artigos Vol. II
• Um dos autores do livro Transparência - Uma visão sistêmica da analise empresarial nos demonstrativos contábeis e financeiros da Editora Fortes.

 


Qualidade gera sustentabilidade e continuidade

Por Elenito Elias da Costa

 

“Qualidade gera sustentabilidade e continuidade, sua ausência gera o caos indesejável, mas indiscutivelmente verossímil.”


Introdução

O mundo em economia globalizada está exigindo posturas diferenciadas, criativas e principalmente adequadas á responsabilidade social e ambiental, agregado a isso temos diversas variáveis intrínsecas e extrínsecas que se inserem nessa relação.
Empresas precisam produzir com menor custo, profissionais precisam se capacitar e se qualificar para adentrar ou retornar ao mercado de trabalho, governo precisa arrecadar para manter e sustentar a máquinas e seus investimentos.
As demonstrações contábeis e financeiras precisam ser mais transparentes e obedecer às inovações da adequação internacional e as alterações tributárias atuais, buscando evitar ou minorar RISCO que possa ameaça o patrimônio das empresas.
As crises ainda em evidencia se tornam difíceis de serem debeladas se não encontrar resistência, pois sabemos que o sistema econômico exige a veracidade das ações, não dá mais para fantasiar ou mesmo utilizar pirotecnia de marketing para inflar resultados positivos, nem mesmo utilizar estratégias débeis que possam ser facilmente identificadas, o momento exige transparência e controle interno.
Com a necessidade de retorno do capital investido, os investidores buscam alternativas mais racionais e mensuráveis, onde se pode visualizar e acompanhar a evolução de empresas através de seus demonstrativos, qualquer fato alusivo inserido nos demonstrativos que não correspondam à realidade são identificados com brevidade e seus reflexos se tornam punitivos para gestores e profissionais envolvidos.
O sistema econômico exige relações transparentes e sua inexistência pune todos os integrantes que participaram direta e indiretamente das ações lúdicas e dolosas, na há mais espaço para ações torpes, ou se pauta as relações em documentação e ações probas e lícitas ou perecem os integrantes dessas relações.

Empresas

Na economia globalizada estamos diante de um cenário preocupante para todos envolvidos, quer sejam, empresas, investidores, governos e profissionais, devem rever suas ações e procurar identificar os fatos positivos e negativos através de um DIAGNÓSTICO EMPRESARIAL, GOVERNAMENTAL OU  DIAGNÓSTICO PESSOAL, qualquer ação futura deverá ser motivada por um processo que identifique a viabilidade econômica do empreendimento, devidamente assessorada por profissionais globalizados.
A elaboração de um PES – Planejamento Estratégico Sustentável torna hoje, condição primor para o direcionamento de qualquer empreendimento, e deverá ser bastante flexível em face das mudanças derivativas de variáveis extrínsecas.
Gestão e contabilidade são irmãs siamesas devendo seguir com transparência e controle interno e devem ser aferidas, analisadas e avaliadas constantemente para receber as melhorias derivativas das ações.
O sistema tributário está buscando minorar a redução da economia informal e por consequência exigir ações das empresas que possam evitar sonegação fiscal ou similar, de uma modalidade incomparável.
A prática de ações que dantes norteava a gestão empresarial deve ser obrigatoriamente revista sob pena de elevar o risco empresarial, agora mais ainda e as ações empresariais devem seguir um planejamento racional de conformidade com as atuais exigências fiscais e tributárias.  
O momento exige profissionalismo e suas ações devem ser direcionadas com competência, habilidade e atitude que não vitime gestores nem profissionais.
O mercado está se adequando ás ações procedidas para conter a gravidade que está expondo o sistema econômico globalizado.
Não há dúvidas que o continuísmo e sustentabilidade de qualquer atividade econômica passam a exigir diversas variáveis, e gestores e profissionais devem se capacitar e se qualificar sob pena de não haver futuro para os incautos.
O sistema tributário atual como o EFD, SPED, CERTIFICAÇÃO, e similares, agregados as inovações motivadas pela adequação internacional da contabilidade exigem das empresas e gestores ações lícitas e probas embasadas em um planejamento empresarial coerente.

O mundo está vivendo um momento delicado onde a palavra CRISE está presente em qualquer conversa inclusive em história infantil, os avanços tecnológicos mudou distância, comportamentos e sistemas, e é lógico que isso é consequência da gula financeira que alguns pensavam ser incondicional.
Não tenho dúvidas das CRISES que ainda virão, assim como na tenho dúvidas dos conflitos que elas causarão. 
Muitas empresas de diversos tamanhos e atividades estão se adequando e muitas devem perecer de causas diferenciadas, assim como diversos profissionais, caso não insira melhorias em suas atividades.

Governo

O sistema político do governo não deverá mudar profundamente, mesmo porque ele sabe que precisa arrecadar para manter a máquina e os investimentos, se analisarmos com precisão tudo que ele tem feito compreende ações compensatórias jamais de renúncia fiscal, pois sabemos de suas limitações.
O Brasil é um país de riquezas naturais, com uma população singular, que exportar in natura essas riquezas para importar produtos industrializados e satisfazer o consumo interno, ainda não se preocupou que citadas riquezas devem ser industrializadas e em seguida exportadas, mas para isso precisa investir numa educação de qualidade.
Nosso parque industrial precisa crescer, mas para isso, precisa de incentivos e redução de custos tributários, operacionais, trabalhistas, ou não teremos futuro, o cenário econômico futurista exige ações presentes e muita renúncia de todos os lados, seja do governo, seja de empresas e principalmente da sociedade.
O grande problema é que a sociedade vive com tão pouco retorno que não concorda com qualquer política de vise reduzir seus direitos, mesmo com nossa pífia educação se aproxima o dia da verdade e a sociedade começa a se aproximar da realidade dos fatos.
O sistema atual precisa de uma assepsia urgente para que possa dar o exemplo de credibilidade popular, a sociedade já não acredita nas ações de seus representantes, acredito até que talvez haja político honesto assim como certeza da presença da corrupção que norteia todo o sistema.

A sociedade já percebeu que o voto da revolta ou mesmo o nulo ou o banco, já não traduz a sua necessidade e deverá tomar atitudes mais condizentes com sua insatisfação, mesmo que isso traga maior conflito ou revolta, mas inexiste outra atitude.
Os poderes constituídos não estão percebendo a movimentação popular que está começando a se desenvolver e temo que sua imperícia e negligencia poderá deixa-lo vitima de sua incompetência.
As ações últimas, fantasiosas, não estão deixando visualizar seus efeitos planejados, pois a sociedade mesmo com a sua cultura e educação está mais vigilante e não deverá temer qualquer consequência que possa advir de suas ações coletivas.
Os programas sociais e políticos não estão demonstrando seus resultados esperados, e isso denota a insatisfação coletiva, mesmo sabendo que essa WAVE também é globalizada, se analisarmos os fatos e ações que norteiam a economia globalizada.
Nosso sistema é tecnicamente democrático, mas para sua sustentabilidade exigem-se pilares fortes com substancias puras, para resultar em maior continuidade, e isso lamentavelmente não está devidamente comprovado e poderá ser percebido pela massa controlável e motivar ações populares, que hão de se mobilizar na busca de melhorias.
O que talvez a turba não entenda é que isso é somente um DREAM
Vejo com bastante propriedade que o governo está buscando todos os meios para evitar dissabores, mas o sistema na está ajudando e seus efeitos e consequências serão lastimáveis, se a população tivesse o básico de qualidade (saúde e educação) talvez seu efeito fosse menor, mas sabemos que na sua inexistência a turba e seus fatores degenerativos resultam em exponencial clamor.
A história e os exemplos que a segue nos ensinam e mesmo com sua evidência não estamos aprendendo absolutamente nada, mas se aproxima o momento da verdade e ela virá de qualquer maneira.
Lamento, mas me obrigo a relatar essa fagulha de futuro próximo que poucos conseguem visualizar.
Espero que nenhum vivaldino de plantão não se aproveite desse momento de fragilidade da sociedade organizada que se mobiliza por necessidade básica na busca de seus direitos usurpados. 
E que esse pleito que se avizinha não seja o reflexo do desespero, mas, sim de uma opção racional inteligente, mesmo com a sofrível limitação dos candidatos.  


Profissionais

Sabemos da existência da qualidade profissional de nossos profissionais alijados por uma educação e cultura discutíveis, mas o sistema globalizado não perdoa essa falha e cobra no mercado laboral a sua primazia, pois aqueles que fazem a diferença coexistem pacificamente, os demais sofrem ou buscam profissões mais adequadas.
Profissionais de contabilidade passam por uma adequação internacional através da assimilação de novos princípios (IFRS, USGAAP, IASB, FASB), e ainda as inovações tributárias que exigem transparência e controle interno dos atos e fatos das empresas clientes.
A exiguidade do tempo já não é a resposta assim como a inexistência de recursos já não é uma justificativa plausível, pois o que está em jogo é somente o seu futuro promissor.
Adotamos essas inovações sem avaliar o nível de qualificação e capacitação de gestores e dos profissionais mais envolvidos, deixando-os a mercê do mercado globalizado.
Essa mudança cultural implica em mudança de sistema, o que denota que ainda não estávamos preparados para tal procedimento.
Muitos profissionais ou mesmo escritório de contabilidade estão sentindo essa mudança que se torna irreversível, e aquele que não apresentar a qualidade e a competência necessária se tornará parte de uma história, ou mesmo aqueles que adentrem no sistema globalizado sem essa propriedade deverá perecer.
Devemos ainda entender que o uso da tecnologia de ponta deve está associada a uma avaliação de custo x beneficio, assim como o Kapital e qualquer investimento, e os procedimentos implementados através dos recursos devem identificar o direcionamento junto ao planejado.
A educação e cultura de qualidade devem ser avaliadas por todos os seguimentos da ação e continuamente melhoradas.
O retorno á academia para um curso de especialização, pós-graduação, idiomas, tecnologia da informação, direito são exemplo da busca da qualidade desejada para obtenção do conhecimento técnico- específico, que poderá agregar valor aos profissionais de contabilidade. 
O sistema existente se tornará mais exequível e não poupará ninguém que não esteja devidamente preparado para atendê-lo.
Os anos empregados na formação educacional dos profissionais devem ser um norte na busca de qualificação dessa mão de obra, assim como podemos entender que somente aqueles que façam a diferença perceberão essa evidência. 
Aqueles que estão buscando essa capacitação qualificação e atualizações devem saber que o mercado está seletivo, assim como empresas devem perceber que a concorrência é globalizada e quão mais preparada melhor estarão.

CONCLUSÃO
“Quando as evidências são incontestes e nos sentimos inaptos na busca de encontrar a solução desejável, isso se chama CAOS.”

Sem educação de qualidade não haverá futuro para qualquer membro da sociedade vitimada, e suas consequências serão vexatórias que implicarão na vida de nossos filhos, netos e bisnetos se chegaram a nascer.
Desculpe as rudes palavras, pois prefiro me fazer entender utilizando xulas palavras, que ser eclético e não me fazer entender.
O sistema precisa de melhoria, mas ela só virá se aqueles que mantêm a sua sustentabilidade (eleitor) possuir características similares que a ela o direcione.
Declino-me a pensar sobre a existência daqueles que não oportunizaram sua atualização por motivos alhures ou que se equidista do polo desenvolvimentista onde se ministra UP GRADE de sua profissão, que opção o mesmo poderá adotar.   
As CRISES serão existenciais e normais daqui pra frente, assim como sua solução se tornará mais difícil de obtê-la ou mesmo sua morosidade poderá impactar a busca do futuro almejado.
Espero que no futuro possamos discutir as CRISES antes que ela se apresente, pois a história assim nos ensina, mas essa nossa limitação nos deixa órfã e vitimas de nossa negligência.
Assim como devemos entender em qualquer situação alguém é devedor e outro credor, como nos ensina a contabilidade, haverá sempre, quem se beneficiará dessa relação.
Quando as evidências são incontestes, mas sentimos inaptos na busca da solução, devemos chama-lo de caos.
Gostaria de leva-lós a uma reflexão sobre o futuro que deseja para sua prole.
Ressalto que o presente artigo não tem nenhum caráter político assim como reconheço a sua limitação, mas não posso deixar de expor minhas reflexões sobre os fatos e acontecimentos que o presente nos apresenta.
Os números e índices informados alertam que somente agora o Brasil está sentindo as consequências dessas CRISES, quiçá possamos atravessa-las com a utilização do menor tempo e reduzidos recursos, mas devemos nos preparar para qualquer imprevisibilidade. 

Bibliografia:

Da Costa, Elenito Elias, Artigos publicados em toda rede;
Da Costa, Elenito Elias, Contabilidade No. 1 Coletânea de Artigos. Editora Fortes;
Da Costa, Elenito Elias, Contabilidade No. 2. Coletânea de Artigos. Editora Fortes;
Da Costa, Elenito Elias e demais autores, Transparência, Editora Fortes;

Postado dia 24/07/2012 - Fonte: Essência Sobre a Forma


Todos os artigos deste autor:

Check list para empresas pequenas e do sistema do SIMPLES - 08/11/2015

Nunca é Tarde para Fazer uma Contabilidade Certa - 24/05/2015

A Gestão de Recursos Humanos, o Custo Brasil e a Estabilidade Econômica - 06/05/2015

Há Algo de Podre na República Federativa - 02/05/2015

Dia do Contabilista, dia 25 de abril - 21/04/2015

A Incompreensível Ausência da Transparência Contábil - 19/01/2015

Apocalipse das empresas do SIMPLES - 11/01/2015

A Perícia Contábil no Contexto da Tranparência Global - 21/10/2014

Contador e Administrador uma Constante Busca para Alcançar a Sustentabilidade - 29/09/2014

Assessorias, Contábil e Jurídica, Minimizam Risco do Seu Empreendimento - 28/08/2014

Cuidado com sua Contabilidade e sua Gestão Empresarial - 24/08/2014

BRASIL CONNECTION - 23/06/2014

A Contabilidade, a Lei Ante Corrupção e a Teoria de Thomas Piketty - 27/05/2014

Brasil do futuro só com o progresso dos trabalhadores - 08/03/2014

Administração e Contabilidade - Irmãs Siamêsas - 14/02/2014

Quando estudantes e profissionais se tornam marionetes - 28/11/2013

Sonegação Fiscal - Um fato lesivo ou uma justificativa, eis a questão - 13/11/2013

Uma ação reflexiva sobre empresas e profissionais - 21/10/2013

Empresa do SIMPLES NACIONAL - 27/09/2013

Contabilidade - Solução para o Mundo - 15/09/2013

Mais um dia da In...dependência do Brasil - 07/09/2013

Valores, princípios e conhecimentos são fatores essenciais na qualidade, sustentabilidade e continuidade de qualquer empreendimento - 31/05/2013

Contabilidade e a vida - 31/03/2013

Assessoria Contábil no Cenário Globalizado - 13/03/2013

Monografia ou artigo, eis a questão - 23/02/2013

Momento situacionista do seu processo decisório - 01/01/2013

Contador, uma profissão com futuro promissor - 10/11/2012

Perfil desejável de um curso de bacharelado em ciências contábeis - 06/10/2012

Sincronia racional da contabilidade - 11/09/2012

Contabilidade para usuários externos - 02/09/2012

Delicado momento do Sistema (Fênix) - 08/08/2012

Qualidade gera sustentabilidade e continuidade - 24/07/2012

Reciclagem para professores de contabilidade - 12/07/2012

Contabilidade tributária nas empresas - 03/07/2012

Contabilidade, o melhor instrumento contra a corrupção - 29/06/2012

Visitantes: 2137