COLUNISTAS


Facebook Twitter Linkedin
Marcos Sanches

Bacharel e mestre em Contabilidade e Controladoria pela FEA-USP;
Bacharel em Economia pela FEA-USP;
Atualmente é sócio da TG&C Auditores Independentes;
Membro do Comitê Nacional de Normas Técnicas - CNNT do Ibracon, é representante do Ibracon no Forum de Discussões com a Comissão de Valores Mobiliários – CVM e é Diretor da 5ª. Seção Regional do Ibracon;
Professor de cursos de graduação em Contabilidade e de pós graduação MBA;
Possui 23 anos de experiência como auditor independente.

 


O papel do contabilista na nova Lei Anticorrupção

Por Marcos Sanches

 

A Lei Anticorrupção ou Lei da empresa limpa - sancionada pela presidente Dilma Rousseff em novembro de 2013 - dispõe sobre a responsabilização administrativa e civil de companhias pela prática de atos contra a administração pública, nacional ou estrangeira.

Os efeitos dessa legislação podem trazer reflexos às relações trabalhistas, tributárias, societárias, licitatórias, concorrencial e penal, dentre outras.

A lei determina que sejam levados em consideração na aplicação das sanções, entre outros elementos, a existência de mecanismos e procedimentos internos de integridade, os chamados programas de compliance.

Pensando nisso, o Conselho Federal de Contabilidade passou a orientar os contadores sobre a importância dos controles internos e das auditorias para evitar o envolvimento em atos ilícitos sujeitos a condenações previstas em lei. A legislação prevê aplicação de multas de até 20% sobre o faturamento anual bruto.

Mais do que nunca, cumpre aos contadores seguir a conduta ética e os atos normativos que regem a profissão. Mais:  aprimorar os controles internos, a disciplina contábil, a qualidade nos relatórios de controladoria e o processo regular de auditoria interna.

Auditorias externas não devem ser descartadas, pois elas certificam que a companhia adota procedimentos adequados de controles e de conduta funcional e espelham confiança para o público externo.

Essa mudança contribui significativamente para a modernização da área tributária nas organizações. Para os contabilistas surgem diversas oportunidades de serviços e consultorias, bem como a chance de padronizar e profissionalizar suas atividades, dados os novos conhecimentos adquiridos.

 

Postado dia 06/05/2015 - Fonte: Essência Sobre a Forma

Visitantes: 1472


beylikduzu escort
porno
porno