COLUNISTAS


Facebook Twitter Linkedin
Theodoro Versolato Júnior

• Contador, com especialização em contabilidade internacional pela Trevisan Escola de Negócios e contabilidade gerencial pela Universidade São Caetano do Sul.
• Participação em seminários financeiros internacionais em Roma, Copenhagen, Suécia, Argentina e São Paulo.
• Larga experiência em Contabilidade Internacional, Planejamento Financeiro (Budget and Business Plan) e coordenação de Projetos para implantação do novo plano de contas e administração por unidade de negócio adquirida por mais de trinta anos de experiência na Scania Latin América Ltda.
• Experiência internacional em filiais da América Latina (Chile, México e Argentina) para acompanhamento de fechamentos mensais e orientação para demonstrações financeiras.

 


Orientação para o Planejamento Financeiro da Micro e Pequena Empresa

Por Theodoro Versolato Júnior

 

As micro e pequenas empresas tem em seu comando o empreendedor, que por natureza teve a coragem e garra de iniciar um negócio. Geralmente o foco principal é o negócio com todo o conhecimento técnico que ele exige. Prima pela eficiência e vence os obstáculos até que vê seu negócio prosperar e com os pedidos chegando, vendendo, comprando, dinheiro entrando, dinheiro saindo, etc. Neste momento se sente comprimido entre tantos detalhes que não percebe que está na hora de controlar melhor a parte financeira do negócio, que é tão importante quanto o controle e conhecimento técnico.

O importante é perceber esta mudança, perceber que sua empresa está crescendo e que não pode tomar conta de tudo sozinho. Precisa de ferramentas de gestão para uma administração eficaz.

O ideal é ter uma pessoa focada nos controles financeiros. Se não for possível contratar alguém para tomar conta do controle bancário, contas a pagar, contas a receber, resultado, deve organizar seu tempo e determinar algumas horas no período da manhã para estas tarefas.

 

TAREFAS A SEREM EXECUTADAS NAS PRIMEIRAS HORAS DO DIA

Verificar a agenda

Ser organizado: criar pastas para cada assunto, não deixar papeis espalhados sobre a mesa.

Verificar o extrato bancário. Controlar recebimentos e pagamentos do dia. Este controle pode ser feito com uma ferramenta chama “Fluxo de Caixa diário” feito em Excel (modelo abaixo)

 

 

Verificar quais serão os recebimentos e pagamentos a serem feitos no dia seguinte (o ideal é ter este planejamento para a semana seguinte)

Com esta verificação do dia seguinte, observar se o dinheiro que vai entrar mais o saldo bancário serão suficientes para saldar os pagamentos do dia seguinte e assim por diante, até o fim da semana. O ideal é ter o controle dos sete dias à frente, minimizando imprevistos. Por exemplo, se em algum dia irá faltar dinheiro, o gestor terá tempo para negociar com bancos.

Esta ferramenta é muito importante, pois além de controlar o saldo bancário diário, no final do mês poderá somar os recebimentos, menos pagamentos e ter um resultado (total de receitas e despesas) do mês, baseado no fluxo de caixa.

É muito importante deixar as finanças do dia em ordem para focar o resto do tempo no negócio, clientes, fornecedores, etc.

Após estes procedimentos e com o sentimento de que tudo está sob controle (produção técnica e controles financeiros), é hora de pensar no futuro: um planejamento mais a longo prazo, pois com o tempo se faz necessário a troca de máquinas, equipamentos, veículos, etc. Não é aconselhável deixar para última hora, quando uma máquina obsoleta começa a apresentar defeito.

As formas para prever uma expansão ou troca de máquinas são: guardar uma reserva financeira para futuros investimentos (o que algumas vezes é impraticável) ou recorrer a financiamentos bancários. Para isto é preciso conhecer a capacidade financeira da empresa, com o auxílio da ferramenta do fluxo de caixa para verificar se a empresa suporta a parcela do empréstimo. Se for possível é só ir em frente e renovar as máquinas da empresa. Se não for possível, analisar o resultado e verificar onde está o problema. Se sua receita está baixa face às suas despesas, ou na impossibilidade de aumentar a margem de lucro, deve-se verificar o nível de gastos que podem estar muito altos em relação à sua receita.

Conclusão: O importante para todo empreendedor é de fato conhecer a empresa financeiramente com uma ferramenta simples e eficiente. Com este controle é possível prever e criar o futuro de sua empresa.

 

 

Postado dia 15/05/2014 - Fonte: Essência Sobre a Forma

Visitantes: 5113