COLUNISTAS


Facebook Twitter Linkedin
Geuma Nascimento

• Mestrado em Contabilidade pela Fundação Escola de Comércio Álvares Penteado – FECAP - SP;
• MBA em Gestão Empresarial pela Trevisan Escola de Negócios;
• Bacharel em Ciências Contábeis pela Associação Tibiriçá de Educação;
• Professora universitária das disciplinas de Contabilidade de Custos e Análise de Custos, Teoria da Contabilidade, Contabilidade Geral, Tributária, Intermediária, Avançada e Gerencial;
• Membro do Ibracon – Instituto dos Auditores Independentes do Brasil;
• Especialista em Business Process Outsourcing (BPO), com vivência prática ao longo dos últimos 12 anos em empresas nacionais e internacionais de diversos segmentos e tamanhos;
• Sócia da TG&C - Trevisan Gestão e Consultoria e da Efycaz Trevisan – Aprendizagem em educação continuada;
• Carreira profissional desenvolvida em pequenas, médias e grandes empresas, dentro das diversas áreas administrativas e financeiras, com ênfase em contabilidade, tributos, custos, processos operacionais e sistêmicos e em qualidade;
• Gestora da implantação de custos ABC na Santa Casa de Misericórdia de São Paulo;
• Participa de Conselhos Fiscais de expressivas empresas;
• Atua como palestrante;
• Autora do livro SPED sem Armadilhas;

 


O Brasil precisa de empoderamento tributário?

Por Geuma Nascimento

 

O Brasil é um País fortemente normativo. Hoje, temos em torno de 87 tributos. A tributação que ocorre sobre o consumo (uso de todos) supera a aplicada sobre a riqueza (poucos possuem).

Somos um País ainda em pleno desenvolvimento, para não dizer a “piada” que ouvimos desde sempre, somos o “País do futuro”.

Por outro lado, temos a figura do federalismo reinando no Brasil desde meados de 1.889 e muitos brasileiros se quer sabem da existência do mesmo, menos ainda de seus impactos.

O federalismo, nada mais é, de forma simples e direta, a divisão de poderes entre as três esferas (Federal, Estadual e Municipal). Exemplo: Os estados possuem autonomia para definir assuntos de diversas naturezas: a) criação de leis; b) definição de políticas públicas; c) criação e arrecadação de tributos, e etc.

Há pesquisas que comprovam que trabalhamos cinco meses e meio para pagar tributos neste País. A carga tributária brasileira é absurda, é perversa e gera insegurança para o contribuinte e até mesmo para o governo.

O que você acha sobre o “empoderamento tributário” como um “sonho de consumo” a se entregar para a maioria dos brasileiros através de palestras, cartilhas e outros meios, na expectativa de que passem a conhecer melhor o quanto pagam de tributos?

Participe dessa discussão em nosso grupo no LinkedIn. Acesse já e deixe sua opinião!

 

Boas festas!

 

Postado dia 20/12/2013 - Fonte: Essência Sobre a Forma

Visitantes: 1667